BEM-ESTAR

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

IODO

O IODO É UM OLIGOELEMENTO NÃO METÁLICO E É ÚNICO ENTRE OS OLIGOELEMENTOS NECESSÁRIOS, NA MEDIDA EM QUE REPRESENTA UM COMPONENTE ESSENCIAL DE DETERMINADAS HORMONAS ESPECÍFICAS. O IODO É NECESSÁRIO AO CORPO HUMANO COMO COMPONENTE DAS HORMONAS PRODUZIDAS PELA GLÂNDULA TIRÓIDE.

As células da tiróide são as únicas células do organismo que conseguem absorver iodo.
O tecido tiroideu tem a propriedade específica de captar iodo, armazená-lo e posteriormente libertá-lo em quantidades controladas, sob a forma de hormonas tiroideias. Todas as células do organismo dependem das hormonas tiroideias para a regulação do seu metabolismo.
Se a secreção da tiróide for deficiente, o metabolismo basal cai, a circulação é reduzida e o ritmo de vida em geral é retardado.

Necessidades diárias

Quando os níveis de iodo não são adequados, todo este processo e sistema hormonal ficam comprometidos. A deficiência pode causar uma série de problemas de saúde em diversas fases, desde o desenvolvimento pré-natal até à idade adulta. Infelizmente, a deficiência em iodo ainda é muito comum, mesmo em algumas regiões da Europa. No entanto regista-se nítida diferença nos níveis de deficiência entre as pessoas que vivem em zonas de costa e as pessoas do interior, uma vez que a água do mar contem quantidades compoarativamente mais elevadas de iodo.
Os efeitos de tal deficiência vão do hipotiroidismo até problemas mentais. Os sintomas no adulto incluem bócio (dilatação da glândula tiróide) e tempos de resposta mais lentos.
A actual DDR UE determina que todos os adultos devem consumir 150 microgramas de oido por dia.

Fontes de iodo:

Animal- A maioria dos peixes, em especial bacalhau, atum e camarão.

Plantas- Algas marinhas, kelp.

Outros- Sal enriquecido com iodo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]



<< Página inicial